Protocolo que cria Centro de Competências das Plantas Aromáticas, Medicinais e Condimentares será assinado a 25 de Fevereiro

tomilhos linhaNo próximo dia 25 de Fevereiro, pelas 15:30h, será assinado, na Feira do Queijo do Alentejo, em Serpa, o Protocolo de Cooperação que cria o Centro de Competências das Plantas Aromáticas, Medicinais e Condimentares (CC-PAM).

Como se especifica em documento enquadrador dos centros de competências (2014), estas estruturas, que agregam na mesma entidade produtores, indústria, associações, sistema científico e tecnológico nacional (SCTN) e as autarquias, em parceria com o Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, são relevantes para a resposta a desafios estratégicos crescentes colocados pelos mercados, projectando massa crítica para a criação de valor dentro das fileiras e dinamizando a transferência de conhecimentos da investigação para os agentes económicos.

Tendo sido originalmente convidados, pela Cooperativa Ervas Lusas, para a Comissão Instaladora do CC-PAM, o INIAV, a ADCMoura, o Município de Serpa, a EDIA e a Aromas do Valado, a estes se juntaram, após ronda inicial de convites, mais 4 municípios, 12 entidades do SNCT, 1 associação e 15 empresas no arranque desta rede. Ao CC-PAM poderão aderir, futuramente, todas as entidades que possam contribuir para a reflexão estratégica e a consecução de acções no quadro de processos colaborativos, visando o desenvolvimento sustentável da fileira das PAM em Portugal.

São as seguintes as ideias-chave enquadradoras do CC-PAM.

Visão – Impulsionar a fileira das plantas aromáticas, medicinais e condimentares em Portugal como um sector inovador, competitivo e com níveis de excelência e de referência mundial.

Missão

  • Agregar os diferentes protagonistas relacionados com a fileira das PAM, da produção ao consumo, passando pela investigação e pela transformação;
  • Analisar os constrangimentos e necessidades dos agentes económicos ao longo da fileira;
  • Estimular a investigação aplicada, a experimentação, demonstração e a inovação ao longo da cadeia de valor desta fileira e assegurar a transferência de conhecimentos e tecnologias para as empresas do sector;
  • Prestar serviços de valor acrescentado, nomeadamente ao nível da promoção da fileira, do marketing, do reforço de competências ou da procura de soluções inovadoras que reforcem a competitividade do sector em toda a sua cadeia de valor;
  • Ligar os agentes económicos e os negócios a entidades internacionais que possam alavancar o desenvolvimento nacional da fileira.

Objetivos Gerais

  • Reunir os stakeholders relevantes na resolução dos constrangimentos que afectam a fileira das PAM;
  • Promover a competitividade da fileira das PAM;
  • Colocar a fileira de PAM portuguesa nos mais elevados padrões de excelência mundial.

Para a sua concretização, desenvolver-se-ão ferramentas facilitadoras da comunicação e funcionamento em rede, ampliando, ligando e aprofundando parcerias que, nalguns casos, têm já muitos anos de experiência e resultados visíveis.

A ADCMoura, particularmente através do processo EPAM, é uma das entidades que mais se têm empenhado no fortalecimento destas ligações, o que continuará a fazer no seio desta nova Rede, que conta essencialmente com os recursos e energias dos seus membros.

No site epam, serão divulgadas as actividades e os resultados impulsionados pelo CC-PAM.

 

About The Author

Related posts

Leave a Reply